Bondinho do Pão de Açúcar: história e curiosidades

Vista aérea do Morro da Urca.

O Parque Bondinho  Pão de Açúcar é, sem dúvidas, uma das atrações turísticas mais icônicas do Rio de Janeiro. Muito além de um teleférico, essa obra-prima da engenharia logo após sua construção se tornou símbolo da cidade, fascinando milhares de visitantes todos os anos, ao longo das décadas. 

No ano de 2022, o Parque completou 110 anos. Construído por meio de uma operação complexa que envolveu mais de 400 pessoas, levou três anos para ser construído, de 1909 a 1912. Para a construção da estrutura, montanhistas escalaram os morros da Urca e do Pão de Açúcar com equipamentos e operários fizeram manobras arriscadas nas edificações a 400m do chão. 

Na época, tudo custou cerca de 2 milhões de contos de réis. Esse valor, convertido para os dias atuais, seria de mais de R$100 milhões. Mas a história do Parque Bondinho  Pão de Açúcar envolve outros episódios, além de curiosidades. Quer saber mais sobre esse fantástico ponto turístico da cidade maravilhosa? Então venha conosco e continue a leitura deste artigo que preparamos. 

A inspiração por trás do bondinho 

A ideia do Parque Bondinho surgiu no início do século XX em meio a Exposição Nacional em comemoração ao Centenário de Abertura dos Portos às Nações Amigas, em 1908. Na ocasião, o engenheiro Augusto Ferreira Ramos – ao participar das obras de construção dos pavilhões da exposição, teve a visão inovadora de projetar uma linha teleférica que conectasse os Morros da Urca, Babilônia e Pão de Açúcar. Influenciado pelas tecnologias de teleféricos que começavam a surgir na Europa. 

Foi o seu  interesse por inovações e um olhar visionário que deu início à Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar,  que se tornaria uma das principais atrações turísticas do Rio. 

O início da construção e inauguração do Bondinho 

O projeto do teleférico, no primeiro momento, previa a construção de três linhas. Uma ligando a Praia Vermelha ao alto do morro da Urca, outra fazendo a ligação do morro da Urca para o Pão de Açúcar e a terceira ligava o morro da Urca ao morro da Babilônia. A obra foi autorizada e iniciada em 1909, quando  Augusto Ferreira Ramos buscou parceiros para levantar o capital inicial do investimento e em 1910 a Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar foi fundada em assembleia geral, presenciada por diversas pessoas que acreditavam no empreendedorismo de Augusto Ramos.

A obra teve operários brasileiros e portugueses com equipamentos e materiais importados da Alemanha. O projeto do teleférico não apenas significou um avanço tecnológico, mas um desafio monumental de engenharia e determinação. 

Os desafios da construção

Por conta da imponente estrutura rochosa do Pão de Açúcar e sua localização à beira-mar, os envolvidos enfrentaram uma série de obstáculos inesperados e desafios técnicos durante a construção. Um desses grandes desafios foi o transporte, à mão, de equipamentos pesados e materiais para o local, devido à inacessibilidade. Além disso, a equipe de trabalhadores teve que lidar com as incertezas do clima, com dias quentes e tempestades inesperadas. 

A inauguração

A primeira viagem aconteceu em 27 de outubro de 1912, no trecho entre a Praia Vermelha e o morro da Urca. Em uma celebração grandiosa, com figuras importantes da sociedade carioca, registros históricos, indicam que cerca de 577 pessoas viajaram na inauguração e o valor era de dois mil réis nos primeiros passeios.

Já em 1969 a duplicação da linha foi autorizada, e depois de algumas reformas, mais quatro bondinhos foram inaugurados com capacidade para 75 pessoas cada um. O bondinho logo se tornou uma atração imperdível, oferecendo vistas panorâmicas da cidade e da baía de Guanabara. Essas imagens até hoje encantam turistas do Brasil e de outros países. 

A linha inicial (Praia Vermelha /Morro da Urca) tem 528 metros de extensão. A segunda linha (Morro da Urca/ Pão de Açúcar) possui extensão de 750 metros. A terceira linha nunca saiu do papel. 

Curiosidades do Bondinho 

Vista para o Bondinho no alto do Pão de Açúcar.

Ao longo do anos, desde sua inauguração, o Bondinho carrega muitas histórias fascinantes e curiosidades que o tornam ainda mais especial. Acompanhe agora algumas dessas curiosidades do Bondinho do Pão de Açúcar

Inauguração pioneira

O teleférico do Pão de Açúcar não foi apenas uma inovação para o Brasil. Ele foi o primeiro teleférico instalado no país e o terceiro no mundo, iniciando suas operações em 1912, demonstrando o espírito inovador e visionário de seus idealizadores.

Capacidade de carga

No seu início, os bondinhos eram bem mais compactos, transportando somente 22 pessoas por viagem. Mas com a evolução da tecnologia e as demandas crescentes, os teleféricos foram modernizados e hoje têm capacidade para acomodar até 65 passageiros, permitindo que mais pessoas apreciem a linda vista simultaneamente.

Filme famoso

O cenário do Pão de Açúcar se tornou mundialmente reconhecido também pelo cinema. Uma das cenas mais icônicas é a luta em “007 Contra o Foguete da Morte”, com Roger Moore, que acontece diretamente no bondinho, elevando sua fama no cenário mundial..

Velocidade de deslocamento

Apesar da imponência da montanha, a viagem é rápida. Movendo-se a uma velocidade média de 21,5 km/h, o bondinho garante que os visitantes alcancem o topo em um curto espaço de tempo – cerca de 3 minutos – tornando a  experiência ainda mais interessante.

Registro fotográfico

A primeira fotografia aérea do Rio, tirada em 1912, foi feita a partir do bondinho. Esse registro apresentou uma nova perspectiva da cidade, marcando um momento histórico na fotografia brasileira.

Um símbolo reconhecido

Ao longo dos anos, o Bondinho e o Pão de Açúcar se tornaram uns dos principais símbolos da cidade e foram destaque em inúmeras produções audiovisuais, desde documentários a programas de televisão, consolidando sua imagem no imaginário global.

Visitas ilustres

Muitas personalidades marcantes já estiveram no bondinho. Nomes como Albert Einstein, John Kennedy e  Walt Disney estão na lista de visitantes que se encantaram com a experiência única oferecida pelo teleférico.

Segurança exemplar

Além do passeio exuberante, o Bondinho se destaca pela segurança. Manutenções diárias e uma rigorosa atenção aos protocolos garantem que, até hoje, nunca tenha ocorrido um acidente grave durante seus mais de 110 anos de operação.

Inspiração musical

O cenário espetacular do Pão de Açúcar e a experiência do Bondinho inspiraram inúmeros artistas ao longo dos anos. Muitas músicas e poesias refletem o encanto e a magia deste ícone carioca, ressoando com gerações de amantes da cultura brasileira.

Conheça o Parque Bondinho Pão de açúcar

O Parque Bondinho Pão de Açúcar, como dissemos ao longo do artigo, é mais do que uma atração turística. Representa um ícone do Rio de Janeiro e um marco na engenharia e inovação no Brasil. Tanto que desde sua inauguração vem encantando milhares de moradores e turistas com suas vistas de tirar o fôlego da Baía de Guanabara e da Cidade Maravilhosa. Por isso, cada viagem no Bondinho é única. 

Seja ao nascer ou pôr do sol, a vista panorâmica proporcionada é um espetáculo à parte, que fica gravado na memória de quem tem o privilégio de vivenciar. Portanto, se você ainda não conhece o Parque Bondinho, não perca mais tempo e viva essa experiência única. 

O Parque Bondinho  Pão de Açúcar fica na: Avenida Pasteur, 520 – Urca, Rio de Janeiro – RJ. Estamos te esperando!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos posts

Explorar as cidades históricas do Rio de Janeiro…
Viajar é realmente algo maravilhoso, não é mesmo?…
O outono no Rio de Janeiro traz uma…

Você pode gostar também

O Rio de Janeiro tem muitas regiões consideradas…
O Rio de Janeiro, conhecido mundialmente por lindas…
Existem muitos bairros famosos no Rio de Janeiro,…
Quando pensamos em lugares para viajar no Rio…